MUITA CALMA NESSA HORA

capa_nervosismo

Era uma manhã quente de sábado. Eu estava muito nervoso. Já sentado nos primeiros bancos daquela grande igreja, não conseguia parar de pensar em tudo que poderia dar errado. Eu faria um dueto com minha esposa e tocaria o piano. Mas eu nunca tinha tocado naquele tom. Era um tom bem difícil e eu insistia em esquecer que naquela escala o Mi era bemol.

Aquela era uma igreja para uns 3 mil membros. Cheia de pessoas importantes e talentosas. E há poucos minutos tinham tocado dois dos melhores pianistas que já conheci. Eu estava tenso.

Chegou o momento. Sentei ao piano – um belo piano de cauda Kawai. Respirei fundo e comecei a introdução. Mas eu estava ofegante. A Marla começou a cantar e fui sentindo mais confiança e tranquilidade.

Mas aí chegou a hora de eu cantar junto. Não conseguia respirar. Meu fôlego mal dava pra segurar umas poucas notas. O suor foi ficando mais intenso. Minha cabeça perdeu o equilíbrio e fiquei tonto. Por milésimos de segundo tudo ficava escuro, depois voltava ao normal. E o ciclo se repetia. Não podia mais ler as cifras da música naquele tom difícil pra mim.

Senti que ia desmaiar. Aí orei: “Senhor, se eu cair no chão agora vai estragar todo o clima do culto. Me deixe pelo menos terminar essa música”.

Tudo isso acontecia enquanto eu tocava e cantava. Pensei em terminar a música antes. Pensei em parar de tocar. Mas continuei. Errei uns dois acordes. Mas continuei improvisando. Cantando bem fraco. Tocando sem vigor… Até que cheguei às últimas notas.

Fiquei ainda parado no piano uns 15 segundos. Depois desci pálido, branco, tonto e morrendo de vergonha. Fiz sinal para a Marla –  que nem tinha percebido o grau do meu estado – e fui para o carro. Precisava ir embora.

ISSO É NORMAL?
??????????????????????????????????????????????????????????????????????????
Depois desse incidente, que somou calor, estresse e provavelmente pressão baixa, comecei a pensar na luta que todos os que cantam e tocam na igreja enfrentam. Uma luta contra o nervosismo.

Às vezes, alguns acham que só eles ficam nervosos antes de uma apresentação. Mas gostaria de nesse post mostrar como essa é uma reação normal de todas as pessoas (infelizmente), mas que pode ser minimizada com algumas ações “preventivas”.


TODO MUNDO FICA NERVOSO MESMO?
Geralmente eu fico nervoso, sim, antes de um programa. Principalmente porque sou uma pessoa tímida (embora muitas vezes eu consiga disfarçar isso bem… mas é muito treino!!).

Sendo tímido, resolvi perguntar sobre “nervosismo” a uma amiga que aos meus olhos nunca parece nervosa: Cintia Alves.

Quem já viu alguma apresentação dela, já percebeu o dinamismo, o envolvimento e interação com o público, as palavras bem escolhidas na ministração que levam multidões à adoração. Admiro demais essa levita.

Mas confesso que fique surpreso com a resposta.

Veja o que declarou a Cintia Alves quando perguntei se ela fica nervosa:

“Fico muito nervosa sempre! Não importa o tamanho do evento! Muitas vezes beiro o desespero, sinto vontade de sair correndo e voltar pra casa! (risos)”
Cintia Alves 

DICAS PARA CONTROLAR O NERVOSISMO
Viu só? O nervosismo é algo mais normal do que você pensava. Mas dá para controla-lo?

Bem, abaixo estão algumas dicas para minimizar o nervosismo antes de uma apresentação e não deixar que ele controle suas emoções:

– Escolha certa da música – Toda a insegurança pode começar por aí. Se você escolher uma música aguda demais, por exemplo, vai ficar tenso: “Será que vou alcançar aquela nota?”. Escolha uma música de acordo com sua tessitura, seu limite vocal, sua habilidade e prática.

– Música madura – Não aceite convites de última hora. Principalmente para uma música nova, que ainda não está madura, interiorizada, mesmo quando avisam você alguns dias antes. Você pode até conseguir decorar bem a letra, por exemplo, mas como ela ainda está na sua memória recente, pode sumir de uma hora pra outra. É outra história cantar uma música que você aprendeu sem pressa, que já faz parte de você, que a letra fala ao seu coração e que você sabe cantar de trás pra frente.

– Ensaio – Esse talvez seja um dos principais fatores que levam à tensão. “Que horas termina a introdução mesmo?”, “e se eu desafinar naquela parte?”, “como é mesmo que começa a letra?”, e várias outras perguntas aparecem quando não houve ensaio suficiente. E não esqueça: quanto mais pessoas envolvidas na música, mais ensaio deve existir.

– Pense em outras coisas – Concentração demais pode atrapalhar. No dia da apresentação, não fique só pensando nisso. Viva sua vida! (risos). Mesmo nos minutos anteriores, tente pensar em outras coisas, estar com amigos falando sobre outro assunto, etc. Se a música já está ensaiada e todos os detalhes certos, deixe sua mente relaxada.

– Água e alimentação – O pigarro é uma coisa que deixa muita gente tensa, porque atrapalha o desempenho e dá aquele sentimento “vou pagar um mico com essa voz falhando”. O estômago muito cheio também dá um mal presságio. Então, para estar com a garganta limpa e o estômago leve, não se alimente de comida pesada antes da apresentação (eu prefiro só comer depois), beba muita água durante o dia (mas lembre de ir ao banheiro antes da música, por favor!!), não coma chocolate, leite, refrigerante e outros alimentos gordurosos no dia.

– Aquecimento e respiração – O aquecimento da voz e os simples exercícios de respiração preparam as pregas vocais para a apresentação e dão controle à respiração – que é uma das principais afetadas pelo nervosismo.

– Passagem de som – É fundamental. Não dá pra fazer música sem isso. Os sistemas de som são muito imprevisíveis, podem apresentar problemas sérios na hora H. Cheque tudo antes. Isso vai dar mais confiança a você!

– Lidar bem com imprevistos –  Mesmo com tudo OK, pode aparecer alguma emergência que queira tirar sua concentração antes da apresentação. O sistema de som também pode dar uma pane, o CD  pode não rodar, um cabo parar de funcionar, o microfone falhar, ou até você esquecer a letra que ensaiou tanto. Releve pequenos erros e continue. Mantenha a calma e tente não demonstrar desespero. Tenha em mente a importância da mensagem que você tem para transmitir e não deixe que pequenos problemas interfiram no todo.

– Não se preocupar tanto com o público – Muitas vezes o público pode deixar você mais nervoso. Com o objetivo de agradá-lo, ou de saber o que ele vai pensar da sua apresentação, ou até algum músico que está sentado para assisti-lo, você fica ainda mais preocupado com sua performance. Obviamente você precisa saber antes para qual tipo de público você vai cantar, de modo que a música seja adequada. Mas no hora da apresentação, foque sua atenção naquele a quem seu louvor é dirigido: Deus.

– Preparo espiritual – A música é tão importante quando um sermão. O preparo do músico, quer cantor ou instrumentista, deve ser tão profundo quando o de um pastor. O músico precisa estar em oração dias antes do dia da apresentação. Deve ter um senso forte de sua missão naquele momento. Deve estar em ligação profunda com Deus, de modo a ser “apenas” um instrumento dele para comunicar uma mensagem aos ouvintes. A Cintia Alves me disse: “O que me acalma é saber que estou ali como um instrumento nas mãos do meu Deus, pra fazer a vontade Dele! Então descanso porque sei que posso todas às coisas nele”.

– Persistência – É confrontando o medo, vez a pós vez, que vamos nos aperfeiçoando e vencendo o nervosismo. Não deixe de cantar e tocar por causa disso. Continue. Você vai ganhar cada vez mais confiança. Não pare só porque talvez suas expectativas não foram satisfeitas. Ensaie mais. Prepare-se mais. Seja persistente.

‪Analisando tudo isso que acabo de escrever, percebo que no meu caso de “quase-desmaio” contado no início do texto, eu apenas tinha praticado algumas dessas dicas. Mesmo sabendo de tudo isso, a gente às vezes acaba não praticando.

Então, relembre todas essas dicas, respire fundo e muita calma nessa hora.

Anúncios

14 Respostas para “MUITA CALMA NESSA HORA

  1. Nossa nunca imaginei que uma coisa dessas acontecesse com alguém como você. Verdade tenho que persistir. Lembro uma vez que decidir cantar o hino “Eis-me aqui” eu fazia o curso básico de música no Seminário Batista e tínhamos cantado esse hino durante todo semestre, e fiquei super feliz mas não orgulhosa pois minha prof de canto me deu dez e disse que queria ter a voz igual a minha. Hum. No dia que fui cantar na igreja fiquei tão nervosa que esqueci completamente a letra. Pior que na hora cantando eu pensava: “Não acredito que esqueci a letra que passei todo semestre cantando” nunca mais cantei. Só no louvor. Continuo fazer aula de canto. Mas sei que devo ensaiar e persistir.

  2. Sabe é bom saber que todos temos nervosismo antes de uma apresentação. E muitas vezes ficamos tão nervosos que esquecemos o mais importante, louvar ao Senhor. Vou levar essas dicas em consideração a partir de agora e divulgar também.

  3. Muito bom o artigo , creio que irá ajudar muitas pessoas a continuar levando o envangélio de Cristo a todo mundo através da música !

  4. Mesmo cantando sempre em grupo, passo por momentos tensos como seu exemplo. Certa vez fiz um solo numa igreja que nunca tinha ido antes, e não tinha o costume de me apresentar de frente para a igreja. Tremi muito, suei frio e minha voz ficou horrível! Foi uma experiência ruim, mas que contribuiu para que a partir de então eu começasse a me preparar melhor para as apresentações. Valeu pelas dicas, Daniel!

  5. e aí Pr., você deve lembrar de mim, de qualquer forma deixe eu me apresentar… sou o Fábio aquele menino de óculos que sempre pede uma foto. bom eu canto (ao menos tento, rs) e esse post me fez pensar no que estou fazendo nos momentos de pré-apresentação, porque olhei essas dicas e vi que pratico algumas, tenho sentido muito nervosismo antes de minhas cantorias. esse post me ajudará nessa caminhada porque eu quero um dia ser músico e você é uma das minhas referências, inclusive eu canto suas músicas na igreja com alguém tocando porque também não gosto de playback (mas uso né, rs). acho que você foi usado por D-s ao escrever, digamos que eu tenha sentido que foi para mim! obrigado Pr.

  6. Nossa Daniel, sinta-se totalmente usado por Deus, ontem eu cantei em uma igreja, e me senti assim, tenho lutado tanto pra viver do ministério da música, mas fico muito nervosa toda vez que vou cantar, quando voltei pra casa, fiquei me perguntando, será que sirvo pra isso mesmo??? E olha a resposta, obrigada por compartilhar isso conosco, somos apenas meninos, sendo usados pelo Pai…Vou continuar minha caminhada, sabendo que com todos acontecem o mesmo, mas não somo menos usados por isso!!! Deus abençoe seu ministério!!! Abraços Mayra

  7. A respiração é realmente atacada no momento em que fico nervoso. Ela parece ficar com “arritmias”, minha garganta fica seca e nem que eu beba litros de água vai melhorá-la. Não canto na igreja, mas já preguei algumas vezes. Bem como fora da igreja, quando cantava minha namorada pelas primeiras vezes, eu ficava nervoso e minha respiração falhava e me desamparava. Ademais, quando vou negociar algo com alguém. Fazer o quê? Com o tempo fui perdendo minha timidez e nervosismo, hoje ajo naturalmente com as pessoas, e posso dizer que não sou ‘muito’ nervoso (que bom!). Oração e experiência me fizeram chegar nesse ‘nível’!

  8. Realmente fiquei muito surpresa com todo esse relato , mais é muito bom saber que o nervosismo é normal, fico muito nervosa quando vou louvar mais já fui muito mais nervosa e aos poucos estou melhor mais necessito ainda de muito mais confiança. Quando comecei a louvar minha boca termia muito e meu corpo inteiro rsrsrsrs , já fiquei com vontade de desmaiar também essas dicas foram preciosas pra mim que bom é saber que é normal e as poucos tudo irá passar e sempre buscar a Deus e confiar nele é necessário para que possa me usar grandemente.

  9. me diverti bastante ao ler o relato Pr, pois recordava as vezes em que o chão parecia sair de baixo dos meus pés , mas quero que saibas que tudo foi muito importante pra mim, e me tranquilizo ao saber que um musico de sua estirpe se sente assim o que sobra pra mim que nem aula de musica tenho , tudo o que sei é o que aprendo com vocês, muito obrigada pelas dicas, e por essa humildade que só os bons tem! fica com DEUS.

  10. Me identifiquei muito com a sua história Pastor!!

    Sempre fui muito timido e não falava em público. Quando virei Cristão, comecei a ter que me apresentar na frente,
    apreentar concurso biblico, fui convidado para cantar em um grupo, adorei a idéia, porém quase desisti. Não
    consegui cantar sem tremer. Suava e ainda suo que nem um condenado…hehehehe, mas no tempoi que iria desisti orei
    e disse que se ele não me ajudasse eu iria desistir de cantar em público, pois imaginava que todo mundo deveria
    rir de minha cara, pelo fato de eu tremer tanto e de suar a lot!! Porém conversando na época(2003) com o Pr. Elias
    Brenha que era departamental de jovens para a USB e estava pregando em um congresso jovem nosso(GUaíba/RS), onde falou
    sobre música, ele me motivou a perserverar, orar a Deus e acreditar que Deus me ajudaria. Hoje pela graça, sou Ministro
    de Louvor na minha Igreja, em eventos JOvens de Nossa região, prego, continuando cantando no grupo com tranquilidade,
    tenho facilidade em improvisar na hora, caso for necessário, mas tudo isto pelo poder de Deus. Como você, as pessoas
    não acreditam quando digo que sou timido, mas é muito mesmo, é muito ensaio…hehehe. Por várias vezes, passei pela
    mesma situação de tontura, quase desmaio que você citou, por medo das circunstancias, tal como muitas vontades de
    desistir, porém pelos milagres de Jesus, ele tem me ajudado e me capacitado cada vez mais, ao ponto de não acreditarem
    que sou timido. Continuo com o nervosismo sempre me acompanhando, quase morro antes de subir no pulpito quando tenho
    que pregar, mas quando subo sinto o alivio do Senhor. Ainda tenho um grande desafio que é ter mais calma na hora de solar.
    Isto ainda é bem complicado. Não vou desistir, sei que em Jesus um dia vou conseguir!!

    Admiro muito a sua pessoa!

    Meu nome é Carlos Tavares e uma das funcões aqui é trabalhar como Coordenador de Jovens e também ministro de louvor!

    Que Deus te abençoe!!

  11. Daniel meu querido!
    Cara,canto no Curitiba coral, sempre gostei de cantar… e é incrivel como fico nervoso nos testes, ensaio exaustivamente, oro, procuro calma, mas quando olho naqueles olhos expressivos do Douglas me some o fôlego, fico tenso e minha voz enfraquece… em casa tudo fica bem, até gravo as vezes, e gosto.
    Enfim, no texte do ano que vem quem sabe me saio melhor com suas dicas, quem sabe descolo um solo rsrs.
    Abraço meu querido, que o Senhor continue sendo sua inspiração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s