Quando Deus criou a música

Muito antes da criação da Terra…
Muito antes da criação dos anjos…
Há muito tempo…

Deus planejava criar o universo. Pensou em cada detalhe, inventou cada cor, cada textura, cada sabor. Pensou nas galáxias, pensou nos planetas, pensou nos cenários mais variados que enfeitariam a terra e o céu, pensou nas criaturas mais diversas que viveriam nesses paraísos, pensou em cada órgão que proporcionaria vida a esses seres, pensou em cada célula.

Mas tudo estava em silêncio, numa infinita quietude. E nesse silêncio ensurdecedor, talvez as criaturas não pudessem ouvir a voz do seu Criador. Foi então, que em algum momento da eternidade Deus criou o som.

Não sei qual foi o primeiro som que ecoou pelo universo.

Pode ter sido um vento suave…

Pode ter sido um trovão…

Ou então o som das ondas de um mar, indo e voltando…

Pode ter sido o som de sua própria voz.

E Deus sabia que, mesmo com ausência de palavras, esses sons eram o início de um universo totalmente novo. A majestade de Deus começava a se tornar cada vez mais audível.

Deus viu que o som era bom. Mas ele ainda não era tudo.

Deus resolveu fazer dele algo ainda mais grandioso. Ele então planejou uma de suas maiores invenções. Embora tão complexa na essência, poderia ser entendida por uma criança. Embora tão simples, teria mais poder que discursos e filosofias. Seria uma obra perfeita, carregada de emoção, vida, força, amor.  Despertaria os sentimentos mais nobres, as paixões mais puras, a gratidão mais sincera. Seria capaz de exprimir o inexprimível e de levar corações a uma adoração tão efusiva e crescente, que não só os lábios louvariam, mas todas as criaturas se entregariam por inteiro como um hino de louvor ao Eterno.

Deus analisou o que estava prestes a criar e sorriu. Era maravilhoso!

Disse o criador: “Haja música”. E Ele mesmo cantou.

Assim, Deus pôs em sincronia os sons da natureza e colocou um cântico no coração do universo.

A música seria ainda mais perfeita que o mero som, pois daria forma aos ruídos, cadência às notas, beleza aos sopros, graça aos tons, vida à harmonia.

O primeiro canto dos pássaros fez o coração de Deus bater forte. Ecoou pelo infinito uma melodia pura, santa e delicada.

Ecoou até chegar ao coração de seus filhos.

As melodias somaram-se às palavras, e a elas, o desejo arrebatador de amar e adorar o Senhor.

Anjos prostraram-se em adoração Àquele que era, que é e sempre será. Declarações da grandeza e majestade de Deus uniram-se às notas de júbilo. O céu se encheu de vida. O universo se encheu de música.

Sim, Deus ama a música. E cada vez que ele ouve a voz de um filho se erguendo para louvá-lo, Ele sente uma emoção que não se explica em frases ou discursos. Quando você louva, do seu trono de glória, Ele expressa essa alegria cantando…

Cantando com você.

“Haja música”, e houve música. E viu Deus que isso era muito bom.

[Daniel Lüdtke]

Anúncios

Uma resposta para “Quando Deus criou a música

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s